Maria Isabel Sabará, filha de Carlos Abel Sabará e Raimunda Martins da Silveira, nasceu no dia 14 de março de 1945, em Congonhas no estado de São Paulo. Irmã de 11 irmãos, sendo cinco homens e seis mulheres. Herdou de sua família o valor de buscar a honestidade e de procurar fazer sempre a vontade de Deus como o essencial para a vida, prezando pela família unida em oração, sobretudo na récita do Santo Terço.

Ela sempre soube que sua vocação não era o Matrimônio, e, a exemplo de sua irmã mais velha, acreditava que seu chamado era o celibato. Aos 20 anos de idade, iniciou uma novena ao Bom Jesus, para saber se aquilo era verdadeiramente a vontade de Deus. Quando estava da segunda para terceira semana da novena, recebeu o chamado para ser freira, por intermédio do padre Anselmo Redentorista, seu confessor, que contatou a Irmã Clotilde afirmando que tinha certeza da vocação de Maria Isabel.

As coisas religiosas sempre preencheram a jovem Maria Isabel, mas dentre todas as possibilidades, ela nunca havia pensado em ser freira, pois acreditava ser necessário ter estudo e dinheiro. Mas a Irmã Clotilde, que também era pobre e não havia estudado, a orientou explicando que não era essa a necessidade. E, naquele momento, não teve dúvida, o seu sim já era certo. E, então, já queriam que ela escrevesse uma carta para a madre superiora.

Antes de tudo, Maria Isabel fez questão de pedir licença aos pais. Seu pai disse: “Se for para maior glória de Deus, para o bem da Igreja, dos seus irmãos e o seu bem, que a Sagrada Família te encaminhe, minha filha”. E sua mãe: “Sempre quis um filho sacerdote, mas não tive essa graça, mas se Jesus te chama, eu ficarei muito feliz por ter uma filha religiosa. Rezo todos os dias para que cada um de vocês realize a vontade do Senhor”.

De julho de 1966 a fevereiro de 1967, Maria Isabel realizou seu aspirantado em um colégio de freiras em Congonhas. Logo depois, partiu para Belo Horizonte, e na Pampulha ela realizou seu postulantado e seus anos de noviciado. E no dia 11 de fevereiro de 1969 realizou sua primeira profissão, uma das memórias mais marcantes de sua vida, pois naquele momento, em seu íntimo já tinha decidido que seria esse seu caminho até a morte. Ao entrar para a Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade (CIANSP), com 21 anos de idade, agora seria chamada de Irmã Maria Isabel.

Seus 50 anos de vida religiosa se dividem em três lugares: Lavras, Minas Gerais, de 1969 a 1987, dedicando-se ao serviço voltado a crianças e idosos; Brasília, Distrito Federal, teve a alegria de servir por 12 anos, de 1987 a 1999, período que trabalhou na escola com crianças, e, especialmente, onde iniciou suas atividades apostólicas de Brasília para o Brasil; e Palmas, onde chegou no ano de 1999, abraçando famílias e marcando a vida de muitas pessoas com sua alegria e encanto por uma vida de apostolado.

Nesses 50 anos de missão evangelizadora, destacam-se dois lemas que guiaram a irmã Isabel. O primeiro: “Senhor, dia a dia tua graça me dás, nela se apoia o meu caminhar”, adotado pela irmã ao ingressar na CIANSP; e o segundo, mais recente e atual: “Com Maria, por Maria, em Maria, venceremos todas as batalhas de Deus”. Desse modo, traduz a vida religiosa e os momentos nos quais a cruz fica pesada.

A religiosa possui grande devoção por Maria Santíssima, e afirma: “nas dores, nunca me deixou desfalecer”. Entre os melhores momentos de sua vida, destacam-se a cura de uma depressão alcançada por Nossa Senhora em 1986, e a sua Consagração de Escravidão a Jesus pelas mãos de Maria, no dia 12 de outubro de 1987. Várias são as almas que a Irmã tem resgatado para Deus com sua dedicação na difusão da Consagração a Jesus por Maria e no empenho em preparar seus “filhos espirituais” para este ato de amor.

A irmã jamais pensou em deixar a congregação, do contrário ela afirma já ter pensado que “morreria dentro da congregação antes de chegar aos 50 anos”. A irmã Maria Isabel completa 74 anos em 2019, e dá graças a Deus por sua vocação, louvando e agradecendo não somente por sua própria fidelidade a Ele nesse Jubileu de 50 anos, mas pela fidelidade d’Ele para com ela.

Por Henrik Cecílio e Munique Daniela Maia
Contribuição e revisão: Camila Soares/Pascom

Celebração de 40 anos de vida religiosa.
Irmã Isabel com seu sobrinho.
Com sua mãe Raimunda.
Irmã Isabel, Lúcia, sua irmã, e Silvana, sua sobrinha, há 38 anos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *