“Ele se esconde em carne humana, preço de nossa salvação,
para que o sangue do inocente trouxesse aos crimes o perdão” (Liturgia das Horas)

Celebramos hoje, a exatamente nove meses do Natal, a Solenidade da Anunciação do Senhor. Celebrar o mistério da Anunciação durante o tempo quaresmal nos remete a uma realidade esplendorosa: Jesus Cristo, Filho do Altíssimo imortal na eternidade, foi formado homem no seio da Virgem Maria, sujeitando-se ao mundo e ao tempo tornou-se mortal, assumindo por completo a natureza humana em suas dores, exceto no pecado, para que então pudéssemos participar um dia da glória de sua felicidade.

A saudação feita pelo Arcanjo São Gabriel, tão comum à oração do Santo Rosário, é o anúncio da salvação dos homens, d’Aquele que veio para cumprir a vontade do Pai, “e graças a essa vontade é que fomos santificados pela oferta do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez por todas” (Hb 10,10). Por isso, se não se houvesse realizado antes o mistério da Encarnação, não poderia haver depois o mistério da Páscoa, não haveria o resgate da humanidade pelo corpo e Sangue de Cristo.

Neste dia, exaltamos a humildade da Bem-Aventurada Virgem Maria, que de todo coração proclamou: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!” (Lc 1,38). Ela deu a todos os homens a Luz que vem do alto, ela é a Rainha do Céu e a patrona dos mortais.

Peçamos a intercessão da Santíssima Virgem Maria, para que nos ensine a ser mais como Jesus Cristo, seu Filho, sempre dispostos a fazer a vontade do Pai, e a seu exemplo, aperfeiçoarmos nosso sim dado a Deus.

Por Henrik Cecílio/Pascom

Arte: Camila Soares/Pascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *