A celebração da verdadeira e eterna alegria se aproxima e, por isso, a Paróquia São Judas Tadeu realiza o Mutirão de Confissões na próxima quarta-feira, 10, e convida a comunidade a se preparar bem para celebrar a Semana Santa e a gloriosa festa da Páscoa do Senhor. A noite da Reconciliação com Ele começa às 19h30.

Perdoai-nos as nossas ofensas

O tempo quaresmal é propício e favorável à conversão. Neste tempo a Santa Madre Igreja aconselha que os fiéis se exercitem com as principais práticas penitenciais: o jejum, a esmola, e a oração. Essas práticas exprimem a conversão com relação a si mesmo, a Deus e aos outros. As mortificações e os gestos de penitência exteriores são úteis, mas sobretudo os movimentos de conversão interior e a contrição do coração são os que mais agradam a Deus.

“Com alma despedaçada e espírito humilhado sejamos aceitos como se viéssemos com holocaustos de carneiros, touros e milhares de gordos cordeiros. Seja esse o sacrifício que te oferecemos, e, diante de Ti, que ele seja completo, pois jamais haverá decepção para os que confiam em Ti” (Dn 3,39-40). Dessa forma, cantam os corações abatidos pelo pecado que confiam e experimentam a misericórdia de Deus.

Jesus revela o abismo da misericórdia de Deus na parábola do filho pródigo, cujo centro é o pai misericordioso. O pai respeita a liberdade do filho que, fascinado por uma liberdade ilusória, abandona a casa paterna para esbanjar os bens e a fortuna que recebeu do pai. Por fim, quando tudo se esgotou, o filho cai em si magoado e ferido por suas escolhas, desiludido e profundamente humilhado ele retorna ao pai, que o recebe de volta em casa, cobrindo-o de beijos, com alegria, banquete e festa. Essa alegria é semelhante a que ocorre no Reino do Céu por “um só pecador que se converte” (Lc 15,7).

Cristo conferiu aos apóstolos o poder e o ministério da Reconciliação e do perdão (Jo 20,23), ou seja, os seus sucessores, bispos e presbíteros, em virtude do Sacramento da Ordem, têm o poder de perdoar todos os pecados “em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”. O confessor é o servo do perdão de Deus unido à intenção da Caridade de Cristo.

O pecado rompe a comunhão do homem com Deus, por isso, Cristo instituiu o sacramento do perdão para todos os membros pecadores de sua Igreja. O Sacramento da Penitência oferece a eles uma nova possibilidade de converter-se e ter de volta a graça santificante que muito nos ajuda em nossa caminhada de volta rumo à Casa do Pai.

Confessar-se é restabelecer os laços de amizade com Deus rompidos pelo pecado. Participar do Sacramento da Confissão neste tempo quaresmal é parte fundamental do preparo e da caminhada feita pela Igreja e os fiéis rumo à Páscoa. A Confissão prepara o coração para louvar a Cristo na Páscoa com maior piedade e devoção, acolhendo com amor os seus mistérios.

Henrik Cecílio e Camila Soares/Pascom

Arte: Camila Soares/Pascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *